Sociedade Protectora dos Animais
Biografia
A Sociedade Protectora dos Animais é uma Associação de Utilidade Pública, sem fins lucrativos, que subsiste da quotização dos seus sócios e donativos de particulares. Não recebemos qualquer apoio do Estado.
A 28 de Novembro de 1875, um grupo de Juízes desembargadores, insurgiram-se contra à forma como viam os animais serem tratados em Portugal e fundaram a primeira Associação de Protecção Animal do nosso país.

Nasce assim a Sociedade Protectora dos Animais, não apenas para proteger os animais de companhia, como cães e gatos, mas todos os animais, nomeadamente os de pecuária, que naqueles tempos eram levados a pé pelas ruas de Lisboa até ao matadouro, sofrendo os mais variados abusos e maus tratos pelo caminho.

Fomos os primeiros a interpor a primeira providência cautelar sobre as touradas no Campo Pequeno e os responsáveis por reportar inúmeras situações de maus tratos e abusos injustificados sobre burros de carga, muito usados por toda a Lisboa e arredores naquele tempo.

Esta tarefa de promover o bem-estar animal e defender os seus direitos não tem sido de todo fácil. Embora o enquadramento da proteção animal em Portugal tenha sofrido uma evolução significativa nos últimos anos, muitos ainda sofrem abusos e violência injustificada, como os touros na arena, os cães acorrentados e os animais de pecuária criados para matadouro, que nem com a legislação existente e em vigor são protegidos.
É por todos eles que lutamos todos os dias e vamos continuar a lutar.

Siga a PiT no Instagram

Entretanto, na PiT